terça-feira, 9 de agosto de 2011

A ANA E O AVÔ MANUEL

CherSwitz~ME_GardenSm_thumb[2]

Hum!!!!
Hoje está um dia muito agradável
Corre até uma aragem...
E o avô MANUEL está táo amável!
Estamos na eira
vou andar no trilho agora,
que o avô quer despachar o trigo
ou será o milho?
Vamos a isto, vamos embora!
Grita alto o avô... dando ordem
 á égua que puxa o trilho.


Em pouco tempo, o trigo esmagado
Agora falta levantar ao vento
Fica o trigo da palha separado
Ficará pronto rápido,
só mais um  momento,
há que aproveitar bem o vento.

Depois leva-se o trigo ao moinho.

Ah...eu também sei o caminho!
Gosto de ver rodar a mó
Vou lá muitas vezes com a avó!
A mó vai transformando o trigo em farinha
E ao milho fará a mesma coisa?
Quem adivinha?
É verdade, também o milho,
o moinho o mói.
Agora fiquei aqui só!
O avô conversa com o moleiro
sobre a vida...sobre as colheitas,
e como já estão idosos
falam também das maleitas.
Mas estão muito curiosos
Com o que se passa na aldeia,
pois não é qua a vida está cara
E o povo regateia?

Mas eu ainda sou pequena
E só penso em brincar
Mas às vezes me dá pena
E gosto de meu avô acarinhar.
Fizémos o caminho pró moinho
E agora voltamos p'lo mesmo caminho.

Aguarda-nos a égua que a casa nos vai levar
O avô olha o relógio
Pois está na hora de almoçar.
Já a avó ERMELINDA nos aguarda

Já lá vem a minha gente!!!
...Grita ela ,
quando nos avista
da janela...
Ela gosta de nós...a gente sente!!!!
DEUS prometeu e não tardou!
E assim meu avô
mais uma tarefa terminou.

Farinha não faltará,
Para fazer nosso pão
De trigo ou milho bem amarelinha
Para o ano mais haverá!
E eu serei maior, levarei a égua sozinha!
Entretanto outro Inverno passará,
E a avó fará,
manteiga com fartura
Que o nosso pão besuntará
Com a sua ternura.


A ANA, gosta de acompanhar na labuta do campo, ajudando os avózinhos, a colher, a regar e até no
trilho andar, com o cabelo ao vento, com a égua a galope, aprende como se corta a lenha para a lareira. Das mãos do avô ressurge o calorzinho contra o inverno...enquanto a avó infatigável, faz doces nutritivos e saudáveis.E tudo se sucede misteriosamente ano após ano,  num estável suceder, a água dos ribeiros surge com mais força brincando por entre pedras, cantando sempre a mesma melodia, vai enchendo nossas cântaras para nos matar a sede, até que chega ao final, cumpre seu destino e une-se ao mar imenso. Tudo isto é uma dávida de Deus! E assim termina mais uma história no «Era uma Vez»


rosafogo
natália nuno
imagem do blog-imagens para decoupage.





4 comentários:

  1. Olá querida amiga, olha tenho para te dizer, que se são histórias para crianças o certo é que fez as minhas delicias. Adorei. Há sempre uma criança dentro de nós...pena que nem todos possam ser crianças. Beijos com carinho

    ResponderEliminar
  2. Ainda me encontro de férias,passo para deixar um beijo.

    ResponderEliminar
  3. Obrigada Rosinha

    Beijinho grande
    da
    rosafogo

    ResponderEliminar
  4. M;eu querido amigo, continuação de Boas Férias, obrigada pela visita.

    um beijo da amiga
    rosafogo

    ResponderEliminar